Crítica | ‘Nada É Por Acaso’ – Romance de Zibia Gasparetto Ganha Sentimental Adaptação Cinematográfica

Zibia Gasparetto foi, sem dúvidas, um fenômeno literário. Vendeu milhões de livros, e ganhou equivalente número de leitores fiéis, que buscavam em suas palavras as histórias inspiradoras de espíritos que tentavam se comunicar com os viventes. Depois de muita demora, finalmente um de seus livros mais vendidos ganha adaptação cinematográfica: trata-se de ‘Nada É Por Acaso’, drama que chega às salas brasileiras em 17 de novembro.

Marina (Giovanna Lancellotti) volta de uma viagem com cinco milhões de reais em sua conta. Agora, ela só quer seguir em frente, cuidar da sua família, sem ter que encarar o que fez. Contudo, os encontros constantes entre Marina, Maria Eugênia (Mika Guluzian), Henrique (Tiago Luz) e o filho do casal, não podem ser apenas uma coincidência. As duas mulheres vão descobrir que estão unidas por laços de amor e amizade que remontam para além dessa vida.

Construído de uma maneira quebra-cabeças, o roteiro de Audemir Leuzinger e Claudio Torres Gonzaga fica indo e vindo em vários tempos, o que inicialmente pode causar confusão ao espectador, até que todas as pontas se encontrem no arco final. Para quem não leu o livro, não acompanha os livros da autora ou que não segue a doutrina espírita, esse formato talvez não agrade muito, especialmente sem se tratando de um drama, e não de um suspense, por exemplo.

Com protagonistas cujos rostos são conhecidos pelo grande público, o filme de Márcio Trigo não alcança a profundidade que o livro trouxe, mas deve emocionar aqueles que o leram. Trazendo um final condizente com o pensamento espírita, é um grande presente para aqueles que acreditam em algo maior que a vida de hoje.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: