Crítica | A Hora do Desespero – Naomi Watts Estrela Angustiante Thriller

A pior realidade é aquela que vivemos, e não há nada que a ficção possa tentar construir que supere isso. É só olharmos ao redor ou passarmos os olhos nos noticiários para entender que a ficção é, apesar de tudo, uma válvula de escape, ainda que também tenha como função retratar a realidade de seu tempo e provocar a reflexão no espectador sobre seu papel na sociedade. É o que podemos ver em ‘A Hora do Desespero’, angustiante thriller que estreia essa semana nas salas de cinema de todo o país.

Às vésperas de completar um ano da morte de seu marido em um acidente de carro, Amy Carr (Naomi Watts) ainda tenta encontrar forças para seguir no seu dia a dia e, mais ainda, em estimular seus filhos a superarem a tristeza. Embora a filha menor tenha conseguido se manter firme, o mesmo não se pode dizer do filho mais velho, Noah (Colton Gobbo), que anda tendo problemas na escola e em se relacionar com sua mãe. Em um dia comum em que Noah decide não ir à escola, Amy insiste para que ele vá e, em seguida, sai para praticar uma corrida matinal. Porém, no meio do caminho, notícias de que um atirador estaria fazendo várias vítimas e reféns na escola de seus filhos fará com que Amy tire forças de onde achava que nem seria capaz para percorrer a pé a distância até a escola para se certificar de que seus filhos estão bem.

A Hora do Desespero’ é desses filmes que prova que efeitos especiais não superam uma boa história, e esse filme tem. É um thriller angustiante, que provoca o espectador a adivinhar a resolução do crime e, ao mesmo tempo, torcer para que estejamos enganados – tudo isso conduzido por uma excelente e completamente convincente atuação de Naomi Watts. Com um orçamento direcionado ao que realmente importa para o espectador – boa história e boas atuações – ‘A Hora do Desespero’ é um filme literalmente carregado por sua protagonista, comprovando que o vínculo com a realidade faz com que a gente imediatamente seja fisgado pelo senso de perigo e desespero dessa mãe. Um ótimo filme, do começo ao fim!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: