Crítica | Me Tira da Mira – Comédia Policial estrelada por Cleo é uma Superprodução de Alto Nível!

A comédia é o gênero mais querido do público brasileiro. Talvez porque as coisas sempre andem bem difíceis pra nós, e rir continua sendo o melhor remédio para os brasileiros. Os números não deixam mentir: dentre as maiores bilheterias nacionais estão grandes sucessos da comédia e filmes de ação policial. Tava faltando mesmo uma boa mistura entre esses dois estilos, e é da junção desses dois ingredientes que chega essa semana aos cinemas brasileiros o longa ‘Me Tira da Mira’.

Roberta (Cleo) é uma ótima policial investigadora da civil, que se depara com um intricado caso: o suposto suicídio da atriz Antuérpia (Vera Fischer), encontrada morta com um bilhete inspirado em Nelson Rodrigues. Assim, com a ajuda do parceiro Lucas (Fiuk), Roberta irá se infiltrar na clínica de reabilitação Bianchini para descobrir qual a ligação do local com a morte da renomada atriz. O problema é que no meio do caminho ela terá que fazer amizade com a doidinha da Natasha (Júlia Rabello), uma atriz viciada em todo tipo de remédios e lidar com Rodrigo (Sergio Guizé), seu ex que hoje trabalha na federal junto com seu pai superprotetor, Jorge (Fabio Jr.). Felizmente a psicóloga Isabela (Bruna Ciocca) irá ajudá-la na investigação, e essa nova parceria irá render bons frutos no trabalho das duas.

Em uma hora e meia de duração, ‘Me Tira da Mira’ é um grande misto de diversão e entretenimento da mais alta categoria. Chama a atenção a grande produção de alto nível para um filme brasileiro: apesar de gravado durante a pandemia, o longa não demonstra qualquer dificuldade atravessada e demonstra a verdadeira entrega de seu elenco. Com cenas de perseguição, tiroteio e muita ação com efeitos especiais, é notável o investimento para conferir à produção ares de excelência que não deixa ‘Me Tira da Mira’ atrás de longas de ação tanto nacionais quanto internacionais.

Agora, ‘Me Tira da Mira’ é todinho a Cleo. Produzido pela produtora da atriz, o longa foi escrito majoritariamente por Beatriz Rhaddour e Cláudio Simões pensando na atriz, e o resultado é um longa empoderado, centrado numa personagem feminina que ainda faz brilhar todo o elenco feminino a seu redor. Cleo se dedica a se afastar tanto da aba da mãe quanto do pai e chega agora aos cinemas sem sobrenome e com sua primeira protagonista em longa-metragem, conduzindo o ritmo do enredo com a firmeza que a experiência traz a quem já está nessa estrada há muito tempo.

E parte desse sucesso deve também ser atribuído ao diretor Hsu Chien, de extrema competência em dirigir elenco feminino: com seu carisma, ele consegue extrair o melhor das atrizes e as faz brilhar em cena, cada uma à sua forma. É assim que nenhuma ofusca a outra, de modo que enquanto Cleo é a protagonista policial badass sedutora, ela não é vulgar (vê-se a cena de abertura, por exemplo, em que a câmera foca no bumbum de Cleo mas não de frente, mas sim de cima, respeitando o corpo da atriz); Bruna Ciocca se expande na telona como verdadeira revelação do humor, dessas pra ficar de olho mesmo; Gkay, ainda que com apenas duas cenas, mostra que a comédia está nas suas veias e arranca o riso fácil; e Júlia Rabello é simplesmente sensacional, naturalmente engraçada na medida de sua personagem.

Com grandíssimo elenco – que inclui ainda nomes como o camaleônico Silvero Pereira e o patrimônio Stênio Garcia –, ‘Me Tira da Mira’ é comédia e ação na medida certa. Bem realizado, é melhor do que muito filme gringo que chega por aqui.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: